REDUÇÃO 2 sombra.png
  • Daniela Barros

Sua Comunicação é Empática?

Atualizado: Jul 28



Da série (Con) Vivendo em tempos de Coronavírus, convidamos a terapeuta de família Maria Marta Xavier de Araújo para abordar o tema da Comunicação Empática. Comunicação Empática é uma habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida. Ela acontece quando temos a sensibilidade de perceber e acolher o sentimento do outro. Comunicar-se de forma empática, tem como foco o que a outra pessoa está vivendo; sem julgar, sem avaliar, mas demonstrando uma intenção verdadeira de ajudar. O contato visual, proximidade, serenidade e interesse acompanha a fala, convidando a reflexão. A comunicação empática tem um ganho extremamente importante, que é validar os sentimentos do outro, aliviando-o e motivando para continuar dividindo as vivências, buscando soluções dos problemas e ainda, como consequência, uma melhora da autoestima. Comunicar-se desta maneira, gentil e sensível, pode ser um enorme desafio para a maioria das pessoas, pois é automático nosso impulso de reagir imediatamente, e logo oferecer uma solução, sem reconhecer o principal: o sentimento genuíno que a outra pessoa está vivendo. A principal consequência de uma comunicação falha, a pessoa sentir-se julgada, incompreendida e receosa de compartilhar outras experiências. Dicas para exercitar a habilidade da comunicação empática: 1 - Ouça atentamente o que ela está vivendo. 2 - Tente imaginar como seria passar por uma situação parecida. Como você se sentiria? 3 - Conectar-se com a pessoa. – Preste atenção nos seus sentimentos em relação a essa pessoa e dedique-se inteiramente a ouvi-la. 4 - Foque ao máximo possível no que a pessoa está comunicando por meio de fala, gestos e expressões. 5 - Perceba se consegue acessar como ela se sente enquanto fala. 6 - Não se apresse em apresentar uma solução, ou em querer saber o final da história. Ao invés, 7 – Verifique se atingiu uma relação de duas vias: fala e conexão com sentimento. 8 – Comunique sua percepção fazendo uma troca de compreensão, conferindo com a pessoa se o que eu entendi, foi o que ela quis expressar.

“Se entendi bem, você quis dizer que...” “é isso mesmo”? “Você se reconhece nas minhas palavras”? Comunicação empática é a capacidade de acolhimento, de aceitar o outro: Ele só pede para existir como ele se sente e como ele é. Da autora: Maria Marta Xavier de Araújo. Terapeuta de família, com especialização em Psicoterapia Cognitivo Comportamental, e Terapias Contextuais de Terceira Geração. Para saber mais: Dunker C., Tebas C. O Palhaço e o Psicanalista. Editora Planeta do Brasil, São Paulo, 2019. Rosenberg M. B. Comunicação Não-violenta: Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. 3 ed. Editora Agora, Rio de Janeiro, 2019.


[f] Facebook



#danielabarros #neurociencia #psicologia #cérebro

© 2018 desenvolvido por Carpes