REDUÇÃO 2 sombra.png
  • Daniela Barros

Deu branco



É possível que você se encontre diante do aumento das demandas relacionadas ao trabalho, cuidado com filhos, acompanhamento das aulas online suas e das crianças, atenção com idosos, preocupação com (des)emprego, entre tantas incertezas o nosso sistema de estresse vai ficando sobrecarregado. Sem nos darmos conta, esse caminho silencioso nos leva a um nível de esgotamento.


Esse processo se estabelece aos poucos, nosso organismo sinaliza de inúmeras formas e nós como estamos envolvidos com tantas exigências não damos a devida atenção as mensagens recebidas. Por vezes essas “mensagens” são muito sutis, um desconforto gastrointestinal, noites mal dormidas, choro frequente, medo de coisas que não aconteceram (talvez nem aconteçam). Isso tudo gera um cenário de estresse crônico com aumento da liberação de cortisol, adrenalina, entre outros neurotransmissores. Até que em determinado momento pode dar o famoso branco. Não lembramos o que estudamos, não lembramos o que temos que fazer para dar continuidade ao nosso trabalho. Isso acontece porque diante do alto nível de estresse o “sistema de segurança do cérebro” entra em ação. É como se houvesse uma sobrecarga de energia e o disjuntor caísse. Passado algum tempo quando saímos do pico do estresse nos lembramos do que estudamos, da nossa colaboração na reunião de trabalho e por vezes isso aumenta o grau de frustação.


De antemão quero deixar claro que um certo grau de estresse é importante para nos mantermos alertas e motivados.


A boa notícia é que existem muitas possibilidades simples que podemos cultivar no dia a dia, que nos permitem reduzir o estresse e proporcionar uma maior conexão conosco mesmos e com o mundo. Entre essas alternativas ressalto o treino do mindfulness (atenção plena), práticas acessíveis como parar e observar a respiração, permitir que nossos pensamentos venham e passem sem se apegar a eles, fechar os olhos e se concentrar com os sons do ambiente (tique taque do relógio, latido de um cão, ruído do algum aparelho ou de um carro passando na rua). Essas são práticas simples que podem ser realizadas junto com as crianças, mesmo se parece não ser tão fácil de início, a repetição nos leva a criar um novo hábito.


A conexão consigo mesmo e com o mundo permite sair do automatismo e escolher dentre as opções que temos a melhor para o momento.

Fica o convite conecte-se!!!


Dr.ª Daniela Martí Barros

Pesquisadora, professora e palestrante


Facebook

Instagram



#danielabarros #neurociencia #cérebro #diadia #deubranco #mindfulness

49 visualizações

© 2018 desenvolvido por Carpes